Mulher em coma por 10 anos dá à luz

Mulher em coma por 10 anos dá à luz

A polícia enviou um mandado de busca na última terça-feira para obter DNA de todos os funcionários do sexo masculino em uma instalação de cuidados prolongados em Phoenix (EUA), onde um paciente que estava em estado vegetativo durante anos deu à luz.

Os funcionários do sexo masculino em um centro de saúde Hacienda em Phoenix, Arizona, foram convidados a dar amostras de DNA como parte de uma investigação sobre como o paciente engravidou, de acordo com um comunicado de imprensa da unidade de cuidados de longo prazo.

O executivo-chefe da empresa que cuidou de uma mulher Phoenix que deu à luz, apesar de estar em estado vegetativo há 10 anos, renunciou.

O presidente-executivo da Hacienda HealthCare, Bill Timmons, renunciou na segunda-feira, disse o porta-voz David Leibowitz.

A decisão foi aceita por unanimidade pelo conselho de administração. Azfamily.com relatou pela primeira vez que a mulher, em estado vegetativo após um quase afogamento, entregou um bebê em 29 de dezembro.

Sua identidade não foi relatada e não se sabe se ela tem uma família ou um guardião. Também não está claro se os funcionários da unidade Hacienda de Los Angeles desconheciam a gravidez até o nascimento.

Em um comunicado, o membro do conselho Gary Orman disse que a Hacienda “não aceitará nada menos que uma contabilidade completa desta situação absolutamente horripilante”.

“Faremos tudo ao nosso alcance para garantir a segurança de cada um dos nossos pacientes e nossos funcionários”, disse Orman.

A Hacienda HealthCare disse que saudou o teste de DNA dos funcionários. “Continuaremos a cooperar com a Polícia de Phoenix e todas as outras agências de investigação para descobrir os fatos nesta situação profundamente perturbadora, mas sem precedentes”, disse a empresa em um comunicado.

A polícia de Phoenix disse que o assunto está sob investigação. Eles recusaram mais comentários.

Autoridades de San Carlos Apache anunciaram na noite de terça-feira que a mulher de 29 anos era membro da tribo, cuja reserva é no sudeste do Arizona, a cerca de 215 km a leste de Phoenix. Em um comunicado, autoridades tribais disseram que a mulher ainda estava em coma quando ela deu à luz.

“Em nome da tribo, estou profundamente chocado e horrorizado com o tratamento de um dos nossos membros”, disse o presidente tribal Terry Rambler.

“Quando você tem um ente querido comprometido com os cuidados paliativos, quando eles são mais vulneráveis ​​e dependentes dos outros, você confia em seus cuidadores. Infelizmente, um de seus cuidadores não era confiável e se aproveitou dela. É minha esperança que a justiça seja servida ”.

O chefe de polícia de San Carlos Apache, Alejandro Benally, disse que a polícia de Phoenix “fará tudo o que puder para encontrar o agressor” e que seu departamento ajudará “de qualquer maneira possível”.

A instalação do Hacienda atende bebês, crianças e jovens adultos que são “medicamente frágeis” ou que apresentam deficiências de desenvolvimento, de acordo com seu site. O departamento de serviços de saúde do Arizona disse que novas medidas de segurança foram implementadas. – o guardian.com

Facebook Comments
One Comment

Add a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *