Zimbabweana detida em Chókwè acusada de traficar sua cunhada

Zimbabweana detida em Chókwè acusada de traficar sua cunhada
Zimbabweana detida em Chókwè acusada de traficar sua cunhada

Uma mulher Zimbabweana está detida no Comando distrital de Chókwè acusada de traficar sua cunhada. De acordo com a Polícia, o crime terá sido cometido com ajuda do irmão da vítima.

A vítima deixou Moçambique a 18 de Julho deste ano, rumo a uma suposta cerimónia familiar onde representaria seu irmão e, também com a promessa de um emprego.

Helena Maringue conta que um pouco antes de aparecer o carro que a iria levar para o destino final, foi concedida um último telefonema, para ouvir e falar com um único familiar pela última vez. O filho com quem falou, revela que tentou negociar a liberdade da mãe, mas sem sucesso.

Quase um mês depois, Maringue fugiu, tendo conseguido chegar a Moçambique, onde informou a Polícia.

A mulher que é acusada de rapto, é a esposa de seu irmão, que vive na vizinha África do Sul. A indiciada fala de um mal-entendido causado por uma conversa que a vítima terá ouvido, entre ela e uma outra mulher.

O jurista Elísio de Sousa diz que é preciso ter certeza da intenção de extração de órgão para que a indiciada seja condenada.

O caso de Helena Maringue é apenas mais um, no crescente número de casos de tráfico de seres humanos no país. Em 2016, por exemplo, foram registados 19 casos, e só no primeiro semestre de 2017, o número registado foi mais do que a metade do ano anterior, atingindo os 11 casos.

De acordo com o último relatório divulgado pela Liga dos Direitos Humanos, Zimbabwe, África do Sul e Malawi estão entre os principais destinos do tráfico de seres humanos, sendo que os principais alvos são mulheres e crianças.

Facebook Comments
One Comment

Add a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *