Plano do pastor RR Soares para eleger seus filhos usando a igreja pode se repetir em 2018

Plano do pastor RR Soares para eleger seus filhos usando a igreja pode se repetir em 2018

Já não é nenhuma novidade que o famoso pastor missionário RR Soares foi para as eleições de 2014 com um único plano em mente, eleger seus dois filhos pelo estado do Rio de Janeiro e tudo saiu exatamente como ele queria. O religioso aproveitou sua forte influência pastoral e conseguiu fazer Marcos Soares se tornar um deputado federal com 44.400 votos.

Seu segundo filho, Filipe Soares, foi eleito para o cargo de deputado estadual com 39.058 e ao que tudo indica o pastor pretende repetir a dose nas eleições de 2018. Porém, o plano político da família precisou de muita inteligência por parte de RR Soares no ano de 2014.

Naquela época as igrejas presenciaram uma intensa campanha política onde em todos os cultos o líder religioso fazia propaganda para seus dois filhos. O TRE de Duque de Caxias foi informado através de uma denúncia anônima de que as igrejas do missionário estavam sendo utilizadas para a promoção política de seus próprios filhos.

Diante das suspeitas o TRE apurou os fatos e passou a investigar melhor os templos até que a propaganda irregular foi verdadeiramente comprovada. Após as provas vierem à tona, uma farta quantidade de materiais políticos foi apreendida escondida no interior das igrejas comandadas por Soares.

Um processo foi instaurado onde os réus foram pais e filhos, muitos outros pastores que estavam diretamente ligados no esquema de propagandas irregulares também participaram do processo como réus e existem informações de que naquela época, após a campanha dentro dos templos religiosos, ninguém falou do assunto.

O pastor Andrade que ajudou na campanha foi ‘promovido’ dentro da igreja e recebeu poder suficiente para ser líder estadual da Igreja da Graça de Brasília. Porém, nem todos os pastores relacionados com a igreja de RR Soares foram beneficiados e nem mesmo quiseram participar do esquema para promover seus dois filhos no ano de 2014.

Agora em 2018, os líderes estão com medo de fazerem propaganda para RR, Filipe e Marcos, porém, vivem diante de uma pressão constante do missionário para fazerem tal coisa. Muitos foram humilhados e apontados como ‘pastores fracos’ incapazes de fazerem o povo votar neles.

Facebook Comments
5 Comments

Add a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *