Procuradoria-Geral da República diz que Nini Satar chega esta semana a Moçambique

Procuradoria-Geral da República diz que Nini Satar chega esta semana a Moçambique

Nini Satar, que viu revogada a sua liberdade condicional, foi capturado na quarta-feira. O arguido, que já cumpriu metade da sua pena, é também indiciado em casos de rapto.

 

A Procuradoria-Geral da República (PGR) moçambicana anunciou esta segunda-feira que Nini Satar, condenado pelo homicídio do jornalista Carlos Cardoso em 2000, chega ainda esta semana ao país, após ter sido capturado no passado dia 25 na Tailândia.

 

“Prevê-se para esta semana ainda a chegada de Nini Satar”, disse Alexandre Chiconela, porta-voz do Ministério Público, numa conferência de imprensa em Maputo.

 

A PGR tem dois processos nos quais Nini Satar foi constituído arguido. O primeiro corre na 10.ª secção da PGR na Cidade de Maputo, relativo à revogação da sua liberdade condicional, tendo de cumprir os restantes 12 anos. O outro é referente ao seu envolvimento nos casos de raptos, no qual é indiciado.

 

“Com a sua chegada, julgamos que os processos vão ter maior celeridade porque muitas das diligências que restaram exigiam a presença do arguido.”, disse Chiconela.

 

Nini Satar, que viu revogada a sua liberdade condicional, foi capturado na quarta-feira, ao abrigo de um mandado de captura internacional no Reino da Tailândia. Satar, que havia cumprido metade da sua pena, é também indiciado em casos de rapto, em processos que ainda estão em investigação.

Facebook Comments
One Comment

Add a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *